Este site utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação e não guarda dados identificativos dos utilizadores. Poderá desativar esta função na configuração do seu browser. Para saber mais, consulte a Política de Privacidade.

Beiras
Páginas de história

roteiro

Páginas de história

Percorrer esta região é percorrer a História e Cultura do país. O vasto património arquitectónico, os altos castelos milenares, as tradições e ferramentas de tempos idos, os museus ricos e interativos que nos permitem aprofundar tudo isto… São alguns dos infinitos argumentos para que venha visitar-nos. 

1º Dia - Manhã

Visite o Castelo da Guarda e Torre de Menagem

No interior da Torre de Menagem da Guarda, folheie a história da região no “livro mágico”, uma forma interativa e emocionante de explorar a primeira Carta de Foral concedida à Cidade por D. Sancho I. Depois, vire o olhar para fora e deixe-se deslumbrar pela imperdível vista panorâmica.

Contemple a Sé da Guarda e envolvente

Uma vez aqui chegado, saiba que está perante um Monumento Nacional construído com o esforço de Bispos e Monarcas nos século XIV a XVI, com o intuito de transferir a sede do bispado da Egitânea para a Guarda.

Em torno da Sé da Guarda, repare nas muralhas, que limitam esta zona de património único da cidade. Siga até aos antigos Paços do Concelho, um edifício quinhentista, rico em pormenores, entre os quais se destacam os belíssimos painéis de azulejos, obra do Mestre Cargaleiro. Do lado oposto, encontre o Solar de Póvoas. Um edifício do século XVIII e um dos mais belos solares barrocos da cidade.

Siga a caminhada até à Zona da Judiaria, onde encontrará a Igreja de São Vicente, uma reconstrução do séc. XVIII que vale pena visitar, pela lindíssima fachada exterior e pelos magníficos azulejos interiores. Seguindo pela Rua de São Vicente, chegará à Antiga Judiaria, do séc. XIII, uma das mais antigas do país e uma das mais importantes da Beira Interior. 

No final do conjunto de casas dos Antigos Paços do Concelho, descubra a rua que o conduz até à Torre dos Ferreiros, um sistema defensivo constituído por 3 portas, também monumento nacional. E passando a Torre, aviste o traçado barroco oitocentista que dá forma à fachada da Igreja da Misericórdia, e seja um dos muitos que reparam na imagem da Nossa Sr.ª da Misericórdia.

 

Almoço

Visite a Capela e Estação Arqueológica de Mileu

Faça uma pequena pausa sob o teto que abrigou o cansaço de tantos peregrinos que fizeram desta pequena capela medieval sua ermida de passagem a caminho de Santiago de Compostela. A Capela do Mileu é, além disso, um dos principais exemplos de arte tardo-românica e estilo gótico de transição.

A Estação Arqueológica de Mileu é casa de importantes descobertas, trazendo à luz do dia algumas estruturas típicas de um conjunto termal do período romano. Descubra os seus vários compartimentos, entre os quais uma sala de planta circular assente sobre pilares de tijolos, o que permitia a circulação de ar quente. Uma verdadeira viagem no tempo.

Não deixe de explorar o lado rural da região. Na aldeia de Meios, visite a antiga Fábrica e atual Museu de Tecelagem, com teares manuais com que se alinhavavam os tradicionais cobertores de papa e mantas de farrapos. Uma homenagem a uma população que dedicou a sua vida a esta arte. 

Aproveite para visitar a Aldeia de Trinta e Corujeira, duas das aldeias que integram a rede de Aldeias de Montanha do Município da Guarda. 

Termine o dia no Miradouro do Mocho Real e deixe-se encantar pela beleza natural desta região.

 

Centro Histórico de Celorico da Beira

Comece por visitar o Castelo e as muralhas da região que é berço de uma das maiores iguarias portuguesas, o queijo da Serra da Estrela. Aqui vai encontrar o ponto mais alto e os principais destaques da região. Depois desça até à Igreja de Santa Maria, atualmente considerada monumento nacional. Quem visita o centro histórico de Celorico da Beira acaba por ter um motivo forte para se envolver e conhecer este património religioso.

2ª Dia - Manhã

Solares de Fornos de Algodres

Passe pelo Solar dos Abreu Castelo Branco
Desenvolvido a partir de uma torre do século XIV, este complexo solarengo dos sécs. XVIII/XIX é um exemplo perfeito das antigas casas-torre senhoriais. Com uma capela dedicada a Nossa Senhora da Anunciação, pertence aos condes de Fornos de Algodres
40.623046, -7.537434

Passe pela CASA BRASONADA NO LARGO DO PELOURINHO
Na fachada desta casa, destacam-se seis janelas de guilhotina, duas portas denteladas e duas janelas jacentes.
40.622902, -7.537147

Num passeio a pé, descubra o Solar dos Albuquerques de Vasconcelos.
40.623285, -7.536714

Solar dos Corte Real, CASA BRASONADA NO LARGO DA MISERICÓRDIA
40.624338, -7.537628 | 40.622383, -7.538536

Visite a Casa de Bernardo da Costa Cabral
Construída no século XIX para ser residência de Bernardo da Costa Cabral, 1º Marquês de Tomar. No final da década de 70 do século XX, funcionou como tribunal e colégio. Atualmente, acolhe estudantes e professores.
40.622312, -7.538541

Visite a Igreja da Misericórdia
Templo datado do século XVII, com uma nave única e fachada de traça barroca joanina. No interior, detenha-se nas 36 pinturas de santos e símbolos religiosos, nos quadros a óleo de mestre Jerónimo Cunha e na talha dourada.
40.622312, -7.538541

Visite o Centro de Interpretação Histórica e Arqueológica de Fornos de Algodres

Integrado no Edifício do Palácio da Justiça em 2002, o Centro de Interpretação Histórica e Arqueológica de Fornos de Algodres (CIHAFA), criado no mesmo ano, exibe, em exposição permanente, uma amostra da riqueza histórica e arqueológica deste concelho. Assume como objetivos preservar e divulgar o património desta região e desenvolver atividades ligadas ao mesmo.

Zona Sul, Fornos de Algodres

Almoço

Explore a Aldeia Histórica de Linhares da Beira e o seu castelo

Conheça esta Aldeia Histórica medieval do século XII, moldada por uma diversidade arquitetónica e artística ímpar, resultado de um legado de várias épocas. Caminhar pelas ruas desta aldeia museu é fazer uma incursão ao passado, à sua história, e sentir a brisa do Vale do rio Mondego a acariciar-nos o rosto. O Castelo, classificado como Monumento Nacional, possui duas torres: a de menagem situa-se entre os dois recintos muralhados; a do relógio possui um relógio de pêndulos (réplica do séc. XVII) que pauta o tempo da região através do sino.

 

3º dia - Manhã

Visite Folgosinho

Segundo a tradição, foi em Folgosinho, aldeia mais alta do concelho, que nasceu Viriato, o grande guerreiro lusitano. A imponência da aldeia é sentida no seu ponto mais alto. É lá que, cercado de uma imponente vizinhança rochosa, repousam o castelo de Folgosinho e uma deslumbrante paisagem sobre o vale médio do rio Mondego.

Caminhe pelo Centro Histórico de Gouveia

Bem-vindo ao centro histórico da cidade de Gouveia, com tanto para descobrir. Ao longo da sua caminhada, não deixe de visitar os paços do concelho, o Solar dos Condes de Vinhó e Almedina, o Solar dos Serpa Pimentel de Gouveia, a Casa da Torre, e os diversos templos, com destaque para a Igreja de São Pedro ou a Igreja da Misericórdia. 

Almoço

Visite o Centro Interpretativo de Seia e seu Centro Histórico

O Centro Interpretativo de Seia está sediado na emblemática Casa Solar dos Botelhos, património classificado e um belíssimo exemplar do estilo Manuelino do século XVI. Faça uma viagem pela história de Seia, começando pelo seu centro histórico.

Caminhe pelo Centro Histórico de Seia

Descubra cada (re)encanto que Seia tem para oferecer. Durante a sua passagem pela vila, não deixe de visitar a Capela de São Pedro, considerada monumento nacional, as Igrejas da Misericórdia e de Nossa Senhora da Assunção, os vestígios das muralhas, os jardins ou a fonte da Casa das Obras. Dirija-se ao Posto de Turismo, se precisar de alguma orientação. 

Serra

Companion

A companhia perfeita para o ajudar a descobrir a serra da estrela. Disponível brevemente.

Iphone X

Geolocation

Cruzando as suas preferências e a sua localização, o companion irá fazer as melhores sugestões ao longo da sua viagem.